sexta-feira, 16 de abril de 2010

Cini-mini: Fu Manchu Jr.

Minha primeira tentativa de pintura no estilo Non Metallic Metal (NNM).
Tamanho: 5,5cm
Materiais: Massa de biscuít e tintas acrilicas.
Materiais usados na base: Field grass, static grass, clump foliage e verniz.

terça-feira, 30 de março de 2010

Cine-mini: Reverendo

O primeiro de uma série que pretendo esculpir em homenagem a 7ª arte. Focado principalmente em filmes antigões no estilo Trash, Cult, Terror e Fantasia.
A escultura mede 5,5cm, feita totalmente em biscuit (porcelana fria) e pintada com tintas acrílicas.
Aproveitei pra estrear meu pincel da GW (Citadel - Starter Brush) que comprei de um amigo, que trazia bugigangas do exterior pra revenda, ano passado, e estava guardando pra quando estivesse um pouco mais "afiado" na pintura. Impressionante como nesses pincéis importados as cerdas não se abrem com facilidade, sem ter de ficar trocando de pincel a cada a duas ou três pinturas. Apesar de ser bem mais caro, acho que vale o investimento.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Rockabilly

Usei apenas lapiseira 0,5 mm - grafite B e papel canson A3 (textura levemente granulada).

Rockabilly é um dos inúmeros subgêneros do rock and roll. Tornou-se conhecido durante os anos 1950, devido a artistas norte-americanos. Ao longo daquela década, o gênero foi impulsionado por batidas atrativas, guitarras e contrabaixos acústicos que eram tocados usando a técnica slap-back (batendo nas cordas, ao invés de puxá-las individualmente). Seu principal público eram garotos da classe média-baixa, onde o estilo combinava perfeitamente com uma geração que ansiava por individualidade e mudanças na rígida postura social da época.

* Essa ilustração é uma re-leitura de um desenho feito por uma moça que conheci, mas não sei o nome e nunca mais a vi. Quem sabe o destino, coisa que sinceramente nunca acreditei, faça com que ela passe por esse Blog e possa ver como ficou.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

1ª Miniatura em 40mm

Sempre quiz aprender a esculpir miniaturas, e pretendo me aperfeiçoar nisso. Decidi iniciar o aprendizado esculpindo o Slake, até como uma espécie de homenagem. Já apresentei este meu personagem por aqui, depois de redesenhá-lo em meu traço atual. Agradeço ao amigo Leandro Dresch, que gentilmente me emprestou sua Lupa de mesa, sem ela esculpir essa miniatura teria sido bem complicado... XD
Para ampliar clique nas figuras:


É feita em Epoxy (durepoxy, vendido em qualquer supermercado) e tem 4cm (40mm). Por último fiz o braço "encaixável", também como estudo, pra ver como me saía com peças de encaixe.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Legião do Mal - Logotipo + Mascote

Seguindo a linha de proposta do grupo (Vilões + Mal sobrenatural + Fantasiar-se) desenvolvi esta imagem,que acabou virando mascote e, ao que parece, passará a ter representação nos espetáculos! :D

Primeiro rabisquei a idéia, para não perder o "stalo". Em seguida aprimorei o desenho e finalizei com nanquim. Passei pro Corel e coloquei as cores (era azul marinho, mas o grupo preferiu em violeta, e o Myke sujeriu a idéia das letras em chamas). Por último dei umas pinceladas no photoshop e..."Voilá"!




O Grupo de cosplayers "LEGIÃO DO MAL" (Fundado em Porto Alegre - RS no dia 14 de outubro de 2008) tem por finalidade apresentar-se em eventos de anime, assemelhados ou campanhas beneficentes, além de auxiliar pessoas que queiram fazer parte desta manifestação artística/cultural.

Cosplay: É quando uma pessoa se utiliza de roupas e acessórios (comprados ou construídos pela própria pessoa), para "imitar" a aparência de sua personagem favorita. Uma espécie de "cover", mas sempre com o intuito de gerar diversão além de, é claro, homenagear seus ídolos ficticios.
Um fator que está contribuindo para o aumento do número de cosplayers entre os jovens são os "concursos de cosplay", na maioria das vezes realizados em eventos com grande número de público. Esses eventos ocorrem em várias partes do mundo, sendo o maior e mais representativo em Nagoya no Japão, onde ocorre o WCS (World Cosplay Summit) com participantes de diversos países, inclusive Brasil.

Para mais informações, visite: http://legiaodomal.110mb.com

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Pote Para Pincéis Flutuante

Pincéis não são baratos, por isso vale a pena ter cuidado com eles. Todo mundo que costuma usar pinceis de forma regular, sabe que precisa de um recipiente com água para ir limpando o excesso de tinta entre uma cor e outra, enquanto executa a pintura. Em algumas técnicas de pinturas usamos pincéis de diversos tamanhos, que ficam no pote com água enquanto variamos de pincel. O problema é que deixar o pincel encostado no fundo do recipiente vai deformando-o com o tempo, deixando as famosas "pontas de gancho".

Montei esse tutorial para que você possa ter um pote onde deixar os pincéis de molho, sem estragá-los. Eu não sabia que nome por nessa idéia, então chamei assim mesmo: "Pote para pincéis flutuante".

1º - Você vai precisar de um pote com tampa plástica. Eu usei esse,de creme de cacau com avelãs (confesso que não foi difícil esvaziá-lo em pouco tempo..huhu..). Corte a tampa plástica ao meio e remova um dos lados, sem tirar as bordas.


2º - Meça os espaços para os pincéis, em torno de 1cm já é suficiente para pequenos e médios. Use um lápis para não errar as marcações. Por fim, molde com um estilete.


3º - Vá moldando os espaços finais e teste os tamanhos dos pincéis, para que fiquem no tamanho exato e não encostem as cerdas no fundo do recipiente. Vá cortando com o estilete aos poucos e com cuidado para não errar (ou perder um dos dedos..rê rê rê..).


4º - Está pronto! Quando for trocar a água é só tirar a tampa, não precisa nem remover os pincéis que, agora, terão uma vida útil maior. ;)

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Myamoto Musashi

Enfim, depois de muitos contratempos, concluí a escultura do Myamoto Musashi. É a minha visão pessoal desse exímio espadachim japonês, criador do estilo "Niten Ichi Ryu" (técnica de Kenjutsu de duas espadas).
A escultura tem 10cm, feita em biscuít, e pintada com tintas acrílicas.

Comparativo de Tamanho (escala)
Início do Processo
Miyamoto Musashi (1584-1645) é um dos heróis nacionais do Japão. Vivendo num período histórico de transição, onde os tradicionais métodos dos samurais eram aos poucos substituídos por armas de fogo (ainda primitivas), ele simbolizou o auge do bushido (caminho do guerreiro), onde um homem com uma espada na mão representava o máximo da realização individual.
Aos treze anos, travou seu primeiro duelo, vencendo o então famoso espadachim Arima Kibei. Mas sua maior proeza talvez seja a de ter criado um estilo de luta com duas espadas, chamado Niten Ichi Ryu, onde seus discípulos e praticantes têm acesso aos katas e estratégias que o tornou imbatível pelos sessenta duelos.
Musashi também se dedicou a outras artes, como a pintura, caligrafia e a escultura, e chegou a escrever livros sobre esgrima e estratégia.
Em 1643, ele se retirou em uma caverna conhecida como Reigandō, a oeste da cidade de Kumamoto, como eremita, e escreveu seu tratado mais conhecido: "Gorin No Sho", o Livro dos Cinco Anéis .
Em 1645, no décimo segundo dia do quinto mês (data japonesa), sentindo a aproximação da morte, Musashi liberou-se de suas posses materiais após entregar a cópia manuscrita do Livro dos Cinco Anéis a seu discípulo mais próximo. Ele faleceu em Kumamoto por volta do dia dezenove do quinto mês, segundo o calendário japonês da época.




"Musashi", o livro de Eiji Yoshikawa, publicado no Brasil pela editora Estação Liberdade, conta parte da vida de Miyamoto. A obra é inspirada em fatos históricos mas não se prende aos mesmos, sendo romanceado em muitos aspectos, infelizmente .